Mamografia

Se fossemos elencar a importancia dos testes por equipamento, os testes em mamografia com certeza estaria entre os primeiros lugares. Isso porque, ao mesmo tempo que expoem a radiação um dos orgãos mais sensíveis da mulher (também do homem), aumenta a chance de detecção do cancer em estágio inicial em 600 casos para cada 100 mil exames realizados [1-3].

 

Entretanto, a repetição de exames gera um risco adicional a mama das(os) pacientes, exigindo, assim, que o equipamente esteja funcionando em perfeitas condições, daí a importancia dos testes de controle de qualidade em mamografia, no processo de aquisição da imagem, processamento da imagem e condições em que o exame é laudado.

 

Os testes e sua frequência exigido pela portaria nº 435/98 da ANVISA estão presentes da tabela abaixo:

 

*Se o equipamente passar por alguma troca ou reparo, os testes devem ser realisados imediatamente. Testes e frenquências tabelados são exigências da portaria nº 453 da ANVISA.

 

Além dos equipamentos de mamográfia convencional, também realizamos teste de controle de qualidade em Mamográfos Tomossíntese.

 

[1]http://www.inca.gov.br/estimativa/2015/tabelaestados.asp?UF=BR

[2]http://www1.inca.gov.br/vigilancia/index.asp

[3]http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/site/home/mama/deteccao_precoce++